Tratamento para Dependentes Químicos

casa de recuperação para meninos menores de idade

casa de recuperação para meninos menores de idade

casa de recuperação para meninos menores de idade

A dependência química é um problema cada vez mais comum em nossa sociedade, afetando diversas famílias. Mesmo que jovens e adolescentes estejam mais sujeitos a esse mal, pessoas de todas as idades podem facilmente se envolver com o universo das drogas.

Por essa razão, ressalta os especialistas da casa de recuperação para meninos menores de idade saber como convencer um dependente químico a procurar tratamento é muito importante. Essa é uma atitude bastante delicada e esse momento requer muita inteligência para que o dependente aceite a ajuda daqueles que o amam.

O primeiro passo nessas situações enfatiza os especialistas da casa de recuperação para meninos menores de idade é sempre o mesmo: converse de forma honesta e aberta. Se você quer convencer um dependente químico a procurar tratamento, precisa mostrar que ele pode se abrir com você e que vai encontrar um porto seguro em você.

Por ser um diálogo que pode ser desconfortável para o dependente, é muito importante que ele seja feito fora de locais públicos ou movimentados. O ideal é que seja num ambiente onde o dependente se sinta confortável e seguro.

Fale sobre o que está acontecendo, mencione que está preocupado e que é importante procurar ajuda. Cite as situações e os problemas que a substância tem causado e esteja aberto a escutar.

Se o dependente químico se recusa a aceitar ajuda, uma intervenção pode ser a única solução. Mas, ela não é simples e precisa de toda a força possível: amigos, familiares, a casa de recuperação para meninos menores de idade um centro de ajuda especializado e logicamente está sustentada pela legislação vigente. Se a pessoa traz perigos para as pessoas próximas e para ela mesma, é ainda mais necessária a ajuda profissional formado e capacitada para auxiliar no tratamento.

Para um maior entendimento os profissionais da casa de recuperação para meninos menores de idade,  irá explicar os tipos de drogas e o que elas afetam no organismo do usuário.

MACONHA
É o nome dado no Brasil a planta chamada cientificamente de Cannabis sativa.
Efeitos da maconha: Os efeitos que a maconha produz sobre o homem são física – ação sobre o próprio corpo ou partes dele – e psíquicos – ação sobre a mente.
Efeitos físicos agudos: São poucos, os olhos ficam avermelhados (o que em linguagem médica chama-se hiperemia das conjuntivas), a boca fica seca e o coração dispara de 60-80 batimentos por minuto pode chegar a 120-140 ou mais, a chamada taquicardia.
Efeitos psíquicos agudos: Os efeitos psicotrópicos dependem do tipo de maconha utilizada, e da sensibilidade orgânica de quem a usa. Para uma parte das pessoas os efeitos são uma sensação de bem estar acompanhada de calma e relaxamento, ausência de fadiga, vontade de rir. Para outras pessoas os efeitos são desagradáveis: sentem angústia, ficam aturdidas, temerosas e inseguras, trêmulas, com sudorese. Há ainda evidente perturbação na capacidade de calcular o tempo e o espaço, déficit acentuado de atenção.
Efeitos crônicos: Com o uso contínuo, vários órgãos do corpo são afetados, principalmente pulmões e cérebro.

COCAÍNA
Droga estimulante do sistema nervoso central a cocaína é introduzida no corpo de três formas: nasal (aspirada), endovenosa (injetada) e pulmonar (fumada).
Principais sintomas: Excitação, aumento da atividade, agressividade, idéias delirantes com paranóia, palidez acentuada, dilatação da pupila, emagrecimento e congestão nasal, tosse e expectoração escura.
Efeitos da substância: Sensação de euforia e bem estar, idéias de grandiosidade, irritabilidade, aumento da atenção para estímulos externos, prejuízo na capacidade de avaliação e julgamento. O usuário passa a falar e a mover-se com maior rapidez e não sente sono, fome ou fadiga. Com o aumento da dose: reações de pânico, paranóias e alucinações.
ÓPIO, MORFINA, HEROÍNA
Principais sintomas: Estupor, analgesia, coriza, pupila em cabeça de alfinete, sonolência.
Elementos e acessórios: pó branco cristalino ou escuro, ampolas, frascos, seringas hipodérmicas e agulhas; manchas de sangue na roupa, escaras, feridas, dedos queimados, cicatrizes e abscessos no corpo.

CRACK
O crack deriva da planta da coca. É conseqüente da mistura de cocaína, bicarbonato de sódio ou amônia e água destilada, resultando em grãos que são fumados em cachimbos.
O consumo do crack é maior que o da cocaína, pois é mais barato e seus efeitos duram menos. Por ser estimulante, ocasiona dependência física e, posteriormente, a morte, por sua terrível ação sobre o sistema nervoso central e cardíaco.
Devido a sua ação sobre o sistema nervoso central, o crack gera aceleração dos batimentos cardíacos, aumento da pressão arterial, dilatação das pupilas, suor intenso, tremores, excitação, maior aptidão física e mental. Os efeitos psicológicos são: euforia, sensação de poder e aumento da auto-estima.
A dependência se constitui em pouco tempo no organismo. Se inalado junto com o álcool, o crack aumenta o ritmo cardíaco e a pressão arterial, o que pode levar a resultados letais.

A casa de recuperação para meninos menores de idade enfatiza a importância de um trabalho multidipliscinar que seria vários especialistas trabalhando juntos, como psiquiatras que ira tratar das doenças que o uso das drogas ocasionou no jovem como depressão, esquizofrenia e transtorno bipolar esse profissional ira prescrever a medicação adequada para cada individuo e também ira acompanhar no tratamento juntamente com os outros profissionais da casa de recuperação para meninos menores de idade.

O psicólogo  que atua na casa de recuperação para meninos menores de idade ira auxiliar o jovem  a manter o controle mesmo após a desintoxicação. Quadros como ansiedade e pensamento acelerado podem surgir, prejudicando a recuperação já que podem ser gatilhos para recaídas.

Portanto, é evidente que o papel do psicólogo para a recuperação de um dependente químico é de suma importância, trazendo grandes benefícios ao paciente e à sociedade.

A Terapia Ocupacional  trabalhada na casa de recuperação para meninos menores de idade  ira auxiliar do dependente químico que tem dificuldades em realizar as tarefas cotidianas. Ela tem foco na construção ou na reconstrução do cotidiano, de acordo com as necessidades de cada um.

 A casa de recuperação para meninos menores de idade enfatiza a importância de uma alimentação balanceada com supervisão de um nutricionista, para que o mesmo possa recuperar os nutrientes perdidos devido o uso das drogas. Contando uma equipe especializada que já estão na área a mais de dez anos os profissionais da casa de recuperação para meninos menores de idade, enfatiza a importância de um ambiente tranqüilo para a recuperação do jovem, por isso contamos com um espaço adequado contendo quadras de esporte, piscina, salas para reuniões, salas de TV, quartos amplos e arejados, refeitório equipe de limpeza e seguranças e um amplo espaço verde.

Codependência

O sofrimento mental remete as pessoas a refletirem sobre diversos aspectos 
emocionais, sociais, culturais e espirituais que se apresentam rotineiramente e 
interferem na experiência dos envolvidos. Objetivou-se identificar as 
características de co-dependência entre familiares de dependentes químicos. 
Adotou-se o método descritivo, sendo aplicado um formulário com nove 
familiares de pacientes dependentes químicos, internados pela primeira vez em 
uma instituição psiquiátrica no período de março a agosto de 2007. Os dados 
foram analisados em números absolutos e índices percentuais. Verificou-se 
que todos os familiares desconhecem o quadro de co-dependência e acham 
que apenas o paciente necessita de tratamento. Sentem-se responsáveis, 
assim como culpados, penalizados ou ansiosos pelo mesmo. 66,67% tentam 
mostrar para outras pessoas que são bons para o dependente; 77,78% têm 
medo de errar em relação à pessoa e percebem que precisam mudar seu 
comportamento, embora não saibam como ou não estejam conseguindo; 100% 
sentem-se presos a esse relacionamento e continuamente estão ajudando a 
pessoa internada, mesmo contra a vontade. Concluiu-se que todos os 
entrevistados apresentaram características de co-dependência, ignoram que 
sejam co-dependentes, desconhecem grupos de apoio e não procuram formas 
de tratamento para si, apesar de 2 (22,22%) terem sugerido que se elaborasse 
formas explicativas de como tratar e conviver com a pessoa portadora de 
dependência química.

Ajuda

Sobre o Amor-Exigente

Desde 1984, a ONG Amor-Exigente (AE) atua como apoio e orientação aos familiares de dependentes químicos e às pessoas com comportamentos inadequados. Através de um eficiente programa de auto e mútua ajuda, o Amor-Exigente desenvolve preceitos para a reorganização familiar, sensibilizando as pessoas e levando-as a perceber a necessidade de mudar o rumo de suas vidas a partir de si mesmas, proporcionando equilíbrio e melhor qualidade de vida. Como diz o seu lema: torná-las CADA VEZ MELHOR!

Este programa, que há mais de 3 décadas funciona e dá certo, é praticado por meio de 12 Princípios Básicos, 12 Princípios Éticos, Espiritualidade Pluralista e Responsabilidade Social, através de reuniões semanais, cursos e palestras, sempre com a dedicação e comprometimento dos milhares de voluntários espalhados por todo o Brasil, Argentina e Uruguai.

Visando maior abrangência do seu movimento de proteção social, o Amor-Exigente expandiu seu programa, dando origem aos projetos especiais: Prevenção – visa desestimular a experimentação e uso de tabaco, álcool e outras drogas através de uma abordagem educativa junto a pais, avós e professores para ajudar na formação de seus filhos, netos e alunos; Sobriedade – esse trabalho com abordagem distinta, destina-se especialmente às pessoas em processo de recuperação pelo uso e abuso de álcool e outras drogas; Amor-Exigentinho – proposta voltada para o público infanto-juvenil que utiliza os Princípios Básicos do Programa de forma lúdica, clara e objetiva, visando auxiliá-lo a adotar atitudes responsáveis e saudáveis; Sempre É Tempo – focado nos adultos da Melhor Idade que muitas vezes passam pela “síndrome do ninho vazio” ou com o desafio de cuidar dos netos enquanto os pais trabalham e/ou estudam.

Sobre a FEAE

A FEBRAE- Federação Brasileira de Amor-Exigente – teve sua fundação instituída em 18 de novembro de 1984. Surgiu da necessidade de congregar os grupos que vinham atuando na linha do Programa Amor-Exigente (AE), de modo a favorecer maior eficiência e melhores resultados.

Com o alto nível de credibilidade do Programa, mais e mais grupos de ajuda mútua, para dependentes químicos e familiares, foram-se instalando. Assim, para preservar a integridade da proposta de trabalho com Amor-Exigente, sua linha de funcionamento e objetivos, foi instituída a FEBRAE.

Em 2009, com a criação do Novo Estatuto, o nome da federação mudou para FEAE – Federação de Amor-Exigente , acolhendo assim os grupos que nasceram fora do país e ampliando as fronteiras para a atuação do movimento. A sede da FEAE é em Campinas, SP.

casa de recuperação para meninos menores de idade

Atendimento 24hs

(11) 4175-0727

(11) 96474-1518 (Vivo/Whatsapp)