Tratamento para Dependentes Químicos

clínica de recuperação feminina em São Paulo

clínica de recuperação feminina em São Paulo

O que é a dependência química explica os profissionais da clínica de recuperação feminina em São Paulo é uma condição física e psicológica causada pelo consumo constante de substâncias psicoativas. Devido a constante utilização desses tipos de drogas, o corpo humano torna-se cada vez mais dependente do mesmo, tendo como conseqüência sintomas que afetam o sistema nervoso. Quando o indivíduo deixa de consumir, tem a sensação de ressaca, considerado um dos principais motivos que impedem o abandono das drogas por parte dos dependentes.

A dependência ressalta os profissionais que atuam na clínica de recuperação feminina em São Paulo varia consoante o vício e a freqüência de consumo do individuo. Uma das áreas mais afetadas de um dependente químico é a psicológica, alterando bruscamente a sua maneira de viver e a sua interação com a sociedade.

A dependência química é considerada uma doença crônica, que é causada pela necessidade psicológica da pessoa de buscar o prazer e evitar sensações desagradáveis, causadas pela abstinência.

Os especialistas da clínica de recuperação feminina em São Paulo enfatiza que é possível identificar se a pessoa é ou não dependente química. No caso, para ser considerado um dependente, isso significa que o individuo não consegue passar muito tempo sem consumir a droga em questão, sob a conseqüência de acusar a abstinência. Todavia é importante salientar que o consumo de drogas normalmente segue um padrão que no fim leva muito rapidamente para a dependência química. Um dos sinais que podem ajudar a identificar, é que o indivíduo sente a necessidade de aumentar a dose da droga para que esta continue a fazer efeito, o consumo torna-se cada vez mais constante apesar de desejar consumir menos, e o sinal mais explícito no que diz respeito a um dependente químico é a abstinência.

Percebemos que para muitos o consumo de drogas e álcool vem se tornando cada vez mais freqüente, afirma os especialistas da clínica de recuperação feminina em São Paulo.

 Pois se trata de um escape da vida real, de seus problemas e dificuldades, para uma realidade perfeita. Porem essa fuga causa malefícios irreparáveis, um caminho ao qual muitas vezes não há volta. Para entender o porquê muitas pessoas conscientes desses males ainda sim escolhem tomar esse caminho, é preciso saber de onde surgiram as drogas e o álcool no mundo e em nosso país, quais são os tipos de drogas existentes e o papel do psicólogo da clínica de recuperação feminina em São Paulo para auxiliar no tratamento e recuperação de usuários que buscam a ajuda.

Por tanto com esta variedade e a facilidade em que os indivíduos possuem em utilizarem drogas como maconha, cocaína e bebidas alcoólicas têm aumentado cada vez mais, o que tem causado um número maior de problemas, como a violência, acidentes e a AIDS, o que faz com que diagnósticos para abordagem de um tratamento sejam feitos a cada momento que um usuário decide buscar ajuda ou por intervenção da família e amigos é ajudado, mais primeiramente a pessoa precisa estar ciente e querer realmente a mudança.

Para um tratamento valido de recuperação ressalta os especialistas que atuam na clínica de recuperação feminina em São Paulo que varia de pessoa, porque as drogas são substancias que causam mudanças na consciência e nos estados emocionais dos que usam, as alterações causadas alternam de pessoa para pessoa, dependendo de qual a droga escolhida e da freqüência de uso. Os prejuízos provocados pela intoxicação podem trazer riscos duradouros e alguns até reversíveis.

Na internação na clínica de recuperação feminina em São Paulo o psicólogo primeiramente avalia o histórico familiar do paciente, e com isso passa as entrevistas iniciais e os testes psicológicos, com o uso do DSM-IV ou CID-10 o diagnóstico é feito para assim dar início realmente ao tratamento adequado, a observação da evolução do paciente é feita por meio da abordagem terapêutica e as estratégias de prevenção de recaída, as mesmas podemos observar em situações como as entrevistas motivacionais podendo ser individual, grupal, familiar ao qual são feitas certas estratégias psicoterapêuticas para motivá-lo e para o controle de sintomas psicóticos ou depressivos.

O mais importante para que o tratamento tenha sucesso enfatiza a equipe da clínica de recuperação feminina em São Paulo é a disposição do  paciente e o apoio familiar, com isso as probabilidades de mudança de comportamento são muito maiores. O Psicólogo também fornece apoio e informações durante todo o tratamento para a família, sempre respeitando as informações pessoais do paciente, é apresentados grupos de autoajuda e sobre os 12 passos do AA. Após o período de desintoxicação é considerado o tratamento da comorbidade, levando em conta a fase inicial da recuperação.

É muito importante que o tratamento terapêutico continue ressalta a equipe da clínica de recuperação feminina em São Paulo mesmo quando as mudanças são conquistadas, tratamentos com as técnicas psicossociais para aumento de motivação, podendo assim voltar a ter uma vida social e familiar tendo a recuperação e prevenindo recaída. Enfim utilizando de uma frase freqüentemente citada pelo AA “Um dia de cada vez”, realmente quando o indivíduo opta por este caminho encontra muita dificuldade, será um tratamento a longo prazo, com inúmeras resistências, portanto demandara um estado de alerta por toda a vida, pois se em um passo ele escorregar, poderá representar uma nova queda.

O acompanhamento psicológico para os dependentes químicos é fundamental para a qualidade do tratamento. Desta forma é possível ter resultados muito mais satisfatórios que apenas utilizando os fármacos como maneira de evitar o uso da substância química em questão.

Este acompanhamento psicológico ressalta os profissionais da clínica de recuperação feminina em São Paulo deve ser aplicado desde o inicio do tratamento para o dependente químico ter ainda mais facilidade de readaptação.

Diversos profissionais podem aplicar o tratamento como psicólogos e psiquiatras. O quadro clínico do paciente é o que indicará qual destes profissionais será o mais aconselhável para o seu tratamento.

Existem diversas formas de intervenção psicológica para abordar problemas relacionados à dependência química. Cada paciente exige uma determinada técnica para ter os resultados mais proveitosos.

A escolha destas técnicas é realizada pelo profissional que realizará o acompanhamento psicológico. O profissional se baseará nos resultados e nas situações presenciadas durante o tratamento.

Codependência

Você já deve ter ouvido falar de alguém que preza muito pelo relacionamento, que ama muito seu parceiro, que faz de tudo para manter o bem da relação, que esquece de si mesmo e passa a viver somente os interesses do cônjuge… Opa! Esquecer de si mesmo? Viver somente em função do parceiro? Isso começou a ficar meio estranho, não é verdade? Ficou sim… Isso não é amor, é Codependência Emocional!

A Codependência é caracterizada por pessoas que vivem para satisfazer os desejos do outro na relação, trata-se de uma síndrome emocional em que a pessoa não consegue se desvincular de seu parceiro, não consegue imaginar sua vida sem ele e nutre um grande medo de perder, por isso, todas as suas atitudes passam a ser preventivas para que o relacionamento não tenha problemas e venha a se romper. Sentimentos intensos, como amor, raiva, medo e insegurança podem ajudar a definir bem este quadro.

Quem é o Codependente?

O codependente é uma pessoa que vive para satisfazer os desejos de seu parceiro, apresentando um exagero de cuidado com o outro, enquanto negligencia as suas próprias vontades. Acaba se tornando um espelho que reflete somente necessidades externas, podendo abandonar emprego, amigos e tudo que for necessário para manter o relacionamento longe de ameaças, muitas vezes seu humor chega a mudar, quando o humor do parceiro muda. A pessoa entra em um estado de fusão quase total e quando se vê obrigado a olhar para si mesmo encontra imensa dificuldade já que não teve o hábito de prestar atenção em si mesmo durante a vida. Marcado por uma autoestima frágil e insegurança extrema, o codependente quer se sentir indispensável e acaba assumindo uma postura mais passiva e submissa, pois não dispõe de estrutura emocional para entrar em conflito com o parceiro.

Por outro lado, apesar de sua fragilidade emocional, por vezes se revela uma espécie de “sendo de superioridade elevado” quando imaginam que através de seu cuidado irão mudar o funcionamento do outro para melhor. “Eu vou ajudar” “Comigo ele vai sair das drogas”, etc.

Porque a Codependência acontece?

Na Codependência Emocional a pessoa desloca toda sua energia para o outro como forma de garantir que será amado e de que terá seu espaço intocável na vida do parceiro. O codependente não acredita em si mesmo, muitas vezes se vê de forma inferior e o excesso ou controle são tentativas desesperadas de se tornar interessante e manter o desejo do outro de ficar na relação.

Sintomas de Codependência Emocional

  • O foco está sempre no Outro: Onde o outro está, com quem está, o que está fazendo, o que vai pensar disso, etc
  • Vínculo distorcido: O que parece ser amor se transforma em uma relação de controle, poder e desejo incontrolável de agradar
  • No fundo acredita que pode mudar o outro e é motivado por este desejo;
  • Se sente confortável ao controlar e dominar o outro;
  • Tem medo extremo do fim do relacionamento
  • É controlador. Exige muito de si mesmo e do relacionamento;
  • Tem baixa autoestima
  • Tem dificuldade de compreender o outro

Como saber se sou Codependente?

A preocupação com as pessoas é um comportamento que deve ser estimulado, pois vivemos em sociedade e não podemos desprezar os sentimentos alheios, mas como saber se você está passando do ponto e assume um perfil de Codependência Emocional?

Para isso precisamos avaliar os seguintes aspectos:

  1. Quantos destes sintomas você apresenta?
  2. Há quanto tempo?
  3. Em que intensidade?
  4. Como isso te afeta e afeta suas relações?

Tratamento Codependência Emocional

A Codependência Emocional traz um nível de sofrimento alto e gera inúmeros prejuízos para a vida dos pacientes, recebo muitas pessoas que já tentaram de todo jeito lidar melhor com a situação e com seus próprios sentimentos, sem aparente progresso. É natural, porque se trata de um funcionamento muito enraizado, mas é possível mudar isso!

Após reconhecer o problema é preciso iniciar tratamento, que é realizado através de Psicoterapia. A terapia para Codependência Emocional traz resultados excelentes e dentre outras coisas, irá ajudar o paciente a:

  • Conseguir autonomia
  • Aumentar a autoestima
  • Gerenciar melhor os sentimentos
  • Aprender a diminuir o controle
  • Melhorar a autoimagem
  • Diminuir comportamentos auto depreciativos
  • Aprender a lidar com a culpa

Viver junto é maravilhoso, mas devemos encontrar ao longo da vida “companheiros de viagem” e não “tábuas de salvação”. Aprender a reconhecer seu valor pessoal o(a) fará se sentir mais seguro e pronto para experimentar uma relação mais saudável com seu companheiro(a) e principalmente consigo mesmo(a).

Psicóloga Fabíola Luciano – CRP 104468

www.psicologafabiola.com.br

Especialista pela Universidade de São Paulo – USP

 

clínica de recuperação feminina em São Paulo

Atendimento 24hs

(11) 4175-0727

(11) 96474-1518 (Vivo/Whatsapp)