Tratamento para Dependentes Químicos

Tratamento para dependentes químicos e alcoólatras na zona oeste

Tratamento para dependentes químicos e alcoólatras na zona oeste

A internação deve ser vista como um meio de cessar o uso de drogas e álcool imediato e iniciar o tratamento vê que muitas famílias que procuram o tratamento para dependentes químicos e alcoólatras na zona oeste demoram por intervir esperando que a pessoa pare sozinha, isto pode ser um risco.

Psiquiatra, psicólogo, terapeutas ocupacionais, nutricionistas, enfermeiros, monitores e equipe administrativa atuam no tratamento para dependentes químicos e alcoólatras na zona oeste, onde o encontro das áreas importantes é dialogado sobre as necessidades dos pacientes acolhidos.

Nos pacientes acolhidos no tratamento para dependentes químicos e alcoólatras na zona oeste, existem aqueles que entendem da necessidade de local protegido e aqueles que são involuntariamente acolhidos, pois não conseguem se abster ao uso de drogas.

A família precisa tomar iniciativa e intervir quando perceber que o familiar não consegue mais ficar sem o uso e viver no local onde faça o consumo é quase improvável que isso aconteça, o tratamento para dependentes químicos e alcoólatras na zona oeste orienta entrar em contato com profissionais que esclareçam as dúvidas.

A recuperação física é importante na recuperação dos pacientes acolhidos no tratamento para dependentes químicos e alcoólatras na zona oeste, mas também as questões emocionais que influenciam no uso abusivo de drogas é mais importante, pois, se não, de nada adianta a internação.

Os pacientes e nós também, precisamos saber das questões e entendê-las para que possamos trabalham e interiorizar os problemas que carregamos, o tratamento para dependentes químicos e alcoólatras na zona oeste trabalha nesse sentido.

O tratamento para dependentes químicos e alcoólatras na zona oeste está pronto apara ajudá-los, entre em contato se precisar.

Regularizado pela vigilância sanitária, corpo de bombeiros e alvará o tratamento para dependentes químicos e alcoólatras na zona oeste realiza o acolhimento.

Dependência é normal para crianças e esperada em pessoas doentes. Não é saudável em adultos!

Você consegue reconhecer dependência? Pessoas dependentes geralmente tendem a fugir de responsabilidades, reclamam constantemente, culpam os outros e mentem para evitar as consequências de seus atos. Pessoas dependentes não desenvolvem as qualidades e habilidades essenciais para suportar uma vida adulta saudável. Eles manipulam ou demandam dos outros que façam o que não conseguem fazer por si mesmos. 

Você é dependente?

Se você define amor como um comportamento que satisfaz suas necessidades é provável que sim. Desta forma, suas expressões de amor exigem que outros ajam nas suas necessidades, de forma exigente. Se você é um dependente emocional você acredita que sua segurança emocional e seu valor (autoestima) requer a presença constante e reconfortante de outra pessoa. 

Você se preocupa intensamente com outra pessoa? Você precisa estar perto daquela pessoa? Você se sente perdido quando não não consegue estar perto? Você precisa do amor exclusivo e absoluto de alguém e só procura sua compania? Você vê os amigos e familiares desta pessoa como competição? Você é ciumento? Você só consegue se decidir ou agir se a pessoa em questão aprovar?

O que vamos discutir aqui não é a dependência infantil, normal como dito acima, ou a dependência dos doentes ou dos idosos. Neste post discutiremos a dependencia emocional vista em adultos, especialmente nos relacionamentos amorosos. Mas lembre-se: relacionamentos codependentes podem acontecer no seio da família, no ambiente de trabalho, entre amigos, etc…

Abaixo há uma pequena lista de características de Amor versus Amor Tóxico ou dependente (resumida do livro de M. Beattie & T. Gorski):

  1. Amor – desenvolvimento do self (identidade) é a prioridade

Amor Tóxico – obsessão com o relacionamento

  1. Amor – espaço para crescer, expandir, desejo que o outro cresça também

Amor tóxico – Segurança, conforto na mesmisse; intensidade da necessidade do outro visto como prova de amor (enquanto que na verdade pode ser apenas medo, insegurança, solidão)

  1. Amor – Interesses separados: outros amigos, mantém relacionamentos significativos com outros

Amor tóxico – envolvimento total, vida social limitada, negligencia velhos amigos e interesses

  1. Amor – encoraja um ao outro a expandir, há segurança em seu próprio valor

Amor tóxico – preocupação com o comportamento do outro, medo da mudança

  1. Amor – confiança apropriada (confia no parceiro e em como ele age)

Amor tóxico – ciúmes, possessividade, medo de competição, protege a “demanda”

  1. Amor – compromisso, negociação, tomam a liderança em turnos. Resolvem problemas juntos

Amor tóxico – brigas pelo poder, culpam o outro, manipulação passivo-agressiva

  1. Amor – acolhem a individualidade do outro

Amor tóxico – tenta mudar o outro para que se pareça com sua própria imagem

  1. Amor – O relacionamento é focado na realidade

Amor tóxico – relacionamento baseado na fantasia e no evitamento do desprazer

  1. Amor – Os parceiros cuidam de si mesmo, o estado emocional não depende do humor do outro

Amor tóxico – expectativa de que o parceiro o curará e o resgatará

  1. Amor – Desligamento amoroso (preocupação saudável com o parceiro, enquanto o permite ser individual)

Amor tóxico – fusão (obcecado com os sentimentos e problemas do parceiro)

  1. Amor – o sexo é de livre escolha para demonstrar crescimento, carinho e amizade

Amor tóxico – pressão sobre a área sexual devido a insegurança, medo e necessidade de gratificação imediata

  1. Amor – habilidade para gostar de estar sozinho

Amor tóxico – incapaz de suportar separação, pessoa grudenta

  1. Amor – ciclos de conforto e contentamento

Amor tóxico – cliclos de dor e desespero

Analise as mensagens sobre relacionamentos com as quais você é bombardeado diariamente: relacionamentos na TV, nas novelas, nos filmes. Preste atenção crítica a letras de músicas e canções de amor. Nós diariamente somos bombardeados com modelos de dependência emocional!

Afinal, o que é codependência ou dependência emocional?

A codependência ou dependência emocional é uma tendência de se comportar passivamente em excesso, que leva a impacto negativo nos relacionamentos e na qualidade de vida de um indivíduo. É geralmente vista como colocando as necessidades do indivíduo abaixo das necessidades dos outros e ficar preocupado em excesso com outros.

Historicamente o conceito foi retirado dos Alcoólicos Anônimos (AA), que mostrava que o problema não era só do dependente químico, mas também dos amigos e familiares que constituem a rede social do alcoolista (já escrevi um post sobre isso aqui).

Características da codependência

Na codependência os comportamentos, pensamentos e sentimentos vão além do que é normal para cuidados e auto-sacrifício. Numa relação parental, por exemplo, a mãe pode passar a sacrificar toda sua vida e relacionamento com pai (inclusive sexual) em prol de cuidar 100% do tempo da criança. Isso é ruim para a criança também. Em geral, um pai que cuida de si primeiro de forma saudável será um melhor cuidador do que um pai codependente que pode até mesmo causar danos aos filhos.

Tratamento para dependentes químicos e alcoólatras na zona oeste

Atendimento 24hs

(11) 4175-0727

(11) 96474-1518 (Vivo/Whatsapp)