Tratamento para Dependentes Químicos

unidade para meninos menores de idade

unidade para meninos menores de idade

unidade para meninos menores de idade – A dependência química é um problema que pode surgir em qualquer família, em qualquer momento, em qualquer lugar. Se alguém da sua família está sofrendo com o vício causado pelas drogas, não se desespere.

Com os avanços da Medicina e com os estudos sobre assunto, foi descoberto que unir profissionais de diferentes áreas para reabilitar o dependente é fundamental para a sua recuperação.

Pensando nisso, a unidade para meninos menores de idade trabalha com profissionais de diversas áreas e cada qual com especialidades de anos na área da dependência química e também com sua larga experiência em tratar de jovens que se enveredam pelo caminho sombrio dos vícios e suas contribuições são essenciais para auxiliar na recuperação de dependentes químicos.

O tratamento na unidade para meninos menores de idade é conduzido por profissionais que possuem conhecimento teórico e prático em reabilitação para dependentes de drogas e álcool.

A equipe é formada por profissionais que atuam em diferentes áreas do conhecimento, mas que se completam e trabalham conjuntamente para atingir o mesmo objetivo.

A equipe reúne uma quantidade determinada de disciplinas, e cada profissional desempenha dentro de suas competências e métodos terapêuticos.

Os psicólogos na unidade para meninos menores de idade irão ajudar os pacientes a solucionar problemas de autoconhecimento que se perderam com o uso das drogas, ajudaram na auto-afirmação de si mesmo contribuindo no autoconhecimento e a interpretação de si mesmo.

Melhorando a expressão das emoções e a construção do pensamento racional.

Iram auxiliar o jovem a enfrentarem suas dificuldades e conviverem melhor com as angustias do dia a dia.

Ira auxiliar eliminando os fatos que geram sofrimentos e sentimentos perniciosos.

Pensando juntamente com o jovem as alternativas que melhor irá ajudá-lo naquele momento, pois é de suma importância que o mesmo seja ouvido em suas angustias para melhorar sua experiência pessoal e que possa adaptar se melhor o paciente ao mundo e a vida.

Desenvolvem ferramentas para melhorar a convivência do indivíduo com outras pessoas e com as várias situações da vida.

Os psiquiatras da unidade para meninos menores de idade irão trabalhar com o, diagnóstico que o uso das drogas causou na parte do cérebro do jovem, pois sabemos que cada droga trás um risco diferenciado ao organismo e consigo também trás doenças como depressão, transtorno bipolar, esquizofrenia entre outras doenças que afetam o sistema nervoso central, tratando e reabilitando os diversos sofrimentos físicos e mentais que podem surgir em conjunto com a dependência de drogas e álcool.

Estabelecem diagnóstico de dependência química e/ou alcoólica e de outras possíveis psicopatologias que podem estar associadas.

Determinam o tratamento psicofarmacológico e clínico a ser adotado.

Promovem o bem-estar psíquico do paciente e aliviam os sofrimentos causados pela síndrome de abstinência e por outras psicopatologias depois de diagnosticadas.

Acompanham e orientam os pacientes e familiares.

Os terapeutas que atuam na unidade para meninos menores de idade preparam espaços adequados aonde o jovem se sentira acolhido para expor todos seus medos, inseguranças e projeções para o futuro sendo também um ambiente aonde poderão falar de tudo que carregam em seu coração sem medo de serem julgados ou repreendidos que possam refletir analisar e questionar suas atitudes e comportamentos em relação aos outros e a si mesmos.

Organizam, conduzem e dirigem as reuniões em grupo e os grupos terapêuticos.

Aplicam os programas de 12 passos de alcoólicos e narcóticos anônimos, nesse momento é de suma importância que o jovem se sinta amparado e não julgado para que não reprima seus medos e entendam que não necessitam das drogas para poderem se sentir livre, pois conheceram seus potenciais e perceba que o uso da substância apenas estava mascarando quem na verdade são realmente, seres únicos e com seus valores.

Na unidade para meninos menores de idade as atividades são organizadas por profissionais competentes para que haja uma segurança para os jovens, com parte de lazer elaborado através de pesquisa, para saber o que mais atrai o jovem ou um jogo de vôleis, futebol, exercícios na sala de musculação ou assistir TV, ou se o jovem se atrai por instrumentos musicais poderá utilizar o qual mais gosta.

O trabalho dos conselheiros na unidade para meninos menores de idade e de toda a equipe de apoio é imprescindível para facilitar os relacionamentos e o apoio mútuo entre os jovens.

Possuem um papel importante para manter a motivação, confiança e elevação da autoestima dos pacientes.

Contribuem para a segurança e bem-estar físico dos pacientes durante o tratamento.

 Pensando na saúde dos jovens a unidade para meninos menores de idade e em seu organismo que fica bastante debilitado devido o uso das drogas durante e após o processo de desintoxicação, a alimentação é um ponto no qual a nutricionista da unidade para meninos menores de idade tem um grande foco para que a recuperação de sua saúde seja a melhor possível, pois é comum perda de peso, perda de cabelo e até mesmo alucinações graças à falta de nutrientes necessários ao corpo. Com isso, o organismo fica fraco e bastante suscetível a outras doenças.

Dessa forma, o nutricionista vem com o papel de tratar o organismo do paciente, concedendo a ele uma dieta balanceada que traga de volta a vitalidade para que ele volte a ser saudável. Assim, o indivíduo se torna mais propenso a aderir ao tratamento e não voltar à dependência.

Os enfermeiros que atuma na unidade para meninos menores de idade são responsáveis por um trabalho delicado: acompanhar de perto o passo a passo da recuperação do paciente. A dependência química é uma enfermidade que precisa de atenção e o enfermeiro é o responsável por isso.

O principal papel dele é dar assistência junto ao médico e atender em casos especiais às necessidades prescritas aos pacientes, como a dosagem e o acompanhamento de medicações.

 A unidade para meninos menores de idade ressalta a importância da família para o sucesso no tratamento do dependente químico. Enfatizando que o apoio desta é essencial, para que a progressão do tratamento seja satisfatória. A presença dos familiares faz com que o dependente químico se sinta motivado a aceitar e permanecer com o tratamento, pois estes são considerados um porto seguro para o dependente.

Codependência Química ocorre quando perde-se a noção de até onde deve-se ajudar o dependente de drogas e álcool. Conheça as características da doença.Descubra a quem recorrer para alcançar a cura.

Codependência Química – O que é?

A codependência química é um estado patológico em que pessoas ligadas a dependentes químicos, abrem mão de suas vidas para viverem em função dos problemas e sentimentos destes.

Indivíduos nesta situação de codependentes são afetados pela convivência com familiares ou amigos, vítimas das drogas ou do álcool. Se envolvem emocionalmente com o problema do outro a ponto de acobertarem as consequências dos atos destes dependentes.

O codependente acha-se inteiramente responsável pelo dependente e faz de tudo para minimizar as situações constrangedoras e dolorosas do álcool e das drogas.

Codependente e Dependente químicos – Os dois precisam de ajuda.

Os dois, tanto dependente quanto codependente precisam de ajuda e de tratamento. Mas, quem pode ajudar?

Quem trabalha com reabilitação humana e conta com profissionais inteiramente capacitados para lidar com os problemas do álcool e da droga.

O Grupo VIDA pode ajudar, pois trata e reabilita de dependentes químicos de drogas e álcool, desde 1988. Só quem tem tanto tempo de estrada neste ramo, pode saber como reverter esta doença.

A Clínica de Recuperação do Grupo VIDA conta com o melhor método de tratamento para estes casos. Possui elevado índice de recuperação comprovada e atua tendo como essência a humanidade no tratamento e a qualidade nos serviços prestados.

Se você ainda não conhece o Grupo VIDA, informe-se, ligue, venha ver de perto. Saiba que este é o lugar onde se pode alcançar a cura. Não somente para aquele que é codependente, mas também para seu ente querido, preso no infortúnio do vício.

Saiba que aqui moram a esperança e a conquista de dias mais felizes. Aqui pode-se sonhar com a libertação do mundo da codependência.

O Drama dos Codependentes químicos e alcoólicos?

Eles não se reconhecem como doentes emocionais. Vivem ao redor dos dependentes tentando ocultar todo o rastro deixado por eles. O objetivo é sempre esconder as situações ocorridas para evitar a qualquer custo o sofrimento do outro.

É uma relação doentia e que resulta em malefícios para ambos. Para o dependente é uma situação ruim porque facilita e encoberta seu vício. Para o codependente é terrível, pois ele sente-se culpado pelas ações do outro.

Constantemente se responsabiliza por elas. Não percebe que está vivendo uma situação irreal e que precisa de muita, muita ajuda. Vive o vício do outro, morre a cada dia um pouco, sem esperança de cura.

Com sua atuação o codependente acha que está ajudando o familiar ou amigo que tenta proteger. Na verdade só adia o reconhecimento da dependência e atrasa o começo de um tratamento sério.

Na verdade, facilita e torna cômoda a continuação do vício. Tira de sobre os ombros do dependente toda a responsabilidade de seu mal. Este jeito de agir, não caracteriza auxílio e apoio. Significa que existe um relacionamento doentio entre ambos. O codependente se compromete e assume a culpa do vício, enquanto o dependente se acomoda, se embebeda ou se droga.

O Que Caracteriza a Codependência Química?

A codependência química é um estado doentio. É uma doença crônica e progressiva. Aqueles que sofrem com esta doença desenvolvem algumas características e apresentam alguns sinais como:

  • Tomam para si toda a responsabilidade dos atos do outro.
  • Assumem os sentimentos, as escolhas, as ações e até os pensamentos e destino do dependente químico.
  • Vivem ansiedade, remorso infundado, piedade intensa e culpa em relação ao problema e situação do outro.
  • Tentam a todo custo ajudar e ficam enraivecidos quando a ajuda não funciona.
  • Possuem autoestima baixa.
  • Tem verdadeira obsessão em controlar o comportamento do dependente.
  • Considera o protegido mais importante do que ele próprio.
  • Não consegue falar abertamente de seus sentimentos em relação ao outro.
  • Prefere sofrer em silêncio a ter que ferir o outro.
  • Tem dificuldades em entender que esta codependência é doentia e que precisa de tratamento.

Codependência Química e o Tratamento

A codependência química tem tratamento. A pessoa afetada quando busca tratar-se é levada a enfrentar o desafio de aceitar suas limitações quando se trata do outro.

O paciente passa a perceber até onde pode ir e até que ponto é possível ajudar alguém. É reestabelecida a linha entre amor e permissividade.

O tratamento do codependente possibilita a redescoberta da autonomia e objetiva colocar o paciente como ser humano importante. Além disso, proporciona oportunidade de construir projeto de vida próprio sem codependência de outros.

São Metas do Tratamento:

  • Levar à aceitação de si e do outro.
  • Promover a elevação da autoestima.
  • Proporcionar ao paciente valorização de si mesmo.
  • Enfrentamento da realidade.
  • Levar a expressar seus sentimentos sem culpa.
  • Levar a percepção de que é fundamental auxiliar, dando ao outro a oportunidade de decidir que tipo de ajuda deseja

unidade para meninos menores de idade

Atendimento 24hs

(11) 4175-0727

(11) 96474-1518 (Vivo/Whatsapp)